10.5.08

Linha do tempo




Propus a construção da linha do tempo para as crianças.
No dia anterior à construção eles levaram algumas perguntas a serem respondidas pelos pais,como quando começaram a andar,a falar,quando entraram na escola,fatos importantes que aconteceram nas suas vidas...E a escolha de fotos que registrassem esses momentos.

No dia seguinte começamos a aula com uma conversa sobre o tempo.
*Em que tempo eles julgavam estar;

*O que entendiam por tempo;

*Como podemos observar o passar do tempo;

*Como medimos o tempo;

*O tempo tem linha;

*O que podemos fazer com a linha do tempo.

Em seguida conversamos sobre a história das pessoas e que a história é a ação das pessoas que ocorre num determinado tempo e espaço.Não basta sabermos o que aconteceu, mas que é preciso saber quando e onde determinado fato ocorreu.
Quanto à linha do tempo, eles disseram que o tempo tem sim uma linha.
Continuamos a conversa sobre a linha do tempo.Para que serve a linha do tempo e que através dela podemos contar de forma esquemática e resumida, a história de qualquer coisa que queiramos, pois tudo tem uma história, nosso país tem uma história, nossa cidade tem uma história, cada uma de nós temos uma história...A história de cada um é algo muito importante, através dela nos localizamos no tempo e no espaço.
Em seguida levei alguns modelos de linhas do tempo, como do Fusca ,que retrata toda a trajetória desse veículo ao longo dos anos;de uma atriz ao longo de sua carreira; do telefone... para que os alunos tivessem contatos com esse tipo de trabalho e para que visualizassem a construção de linhas do tempo,para que quando fossem construir a sua ,já estivessem mais familiarizados.
Após essa etapa, começaram a construção das suas linhas do tempo.
No primeiro momento recortaram e colaram os meses do ano para ano de suas vidas.Conversamos sobre a importância dos meses para a formação ,década, ano.Feito isso, começaram a registrar os acontecimentos marcantes de suas vidas,para que a seguir fossem coladas as fotos.
Conforme Antônio Castrogiovanni e Beatriz T. D. Fischer,nem é preciso dizer o quanto as crianças se envolvem com uma proposta deste tipo. Além de descobrirem-se como sujeitos..., que têm uma história, que ocupam um espaço, passam a utilizar a linguagem (oral e escrita) de forma espontânea, empregada no seu cotidiano.